Publicado em

Você conhece os Seres Encantados?

Sim, os Seres Encantados existem! São seres que possuem uma relação de amor profundo com a natureza. Eles estão em uma dimensão diferente da nossa, em um “planeta” só deles.

Entende-se que estes seres são manifestações espirituais. Criaturas que utilizam magias naturais para moverem ações diversas. Encantados são entidades que possuem uma força proveniente da natureza e por isso, são parte dela.

Essas entidades, que nunca tiveram forma humana, são seres com processo evolutivo diferente do nosso. Eles são protetores e trazem consigo o poder de cura, todavia podem também punir para doutrinar os humanos que, de alguma maneira, perturbam o equilíbrio do planeta.

Eles se conectam com a Terra por meio de sintonização energética e equalização das frequências, que possibilitam que eles venham para nossa dimensão e atuem aqui.

Eles entram em contato com pessoas que possuem sensibilidade para detectar sua existência, e podem ajudar ou interferir em uma grande variedade de questões em nosso plano físico.

Por se tratar de fadas, gnomos, gênios, dragões, etc, são seres que estão ligados a nossa criança interior, ao nosso lado lúdico, pensamentos e sonhos mas que acabamos nos desconectando ao longo do tempo. 

Portanto, desenvolver uma conexão com eles é extrema importância para trabalharmos com nossas dores, medos e traumas, principalmente os que marcaram nossa infância. 

E podemos nos conectar com eles quando sintonizamos na frequência deles, nos abrindo para essa troca. Aqui na Casa de Miguel temos diversos cursos e vivências em que você poderá conhecer mais sobre os mistérios desses seres graciosos e aprender a se conectar com eles. 

Publicado em

Os Orixás – Forças do Universo

Antes de mais nada queremos estabelecer que a visão sobre os Orixás que traremos aqui não está associada a nenhuma religião mas sim, a natureza energética deles. Infelizmente no Brasil ainda existe muito desrespeito entre membros de religiões e pedimos que aqui apenas apreciemos as energias divinas que nos amparam em nosso desenvolvimento. 

Orixás são forças divinas que auxiliam na organização, nutrição, amparo e manutenção das dimensões humanas. Os Orixás são condensações energéticas naturais que vibram e irradiam do universo para o planeta Terra.

A energia deles se manifesta em ambientes naturais, integrando suas forças às de Gaia. Essa integração reconhecemos como os pontos de força da natureza. 

Os Orixás não são e nem foram seres humanos. São seres naturais que se materializam e “encarnam” como parte da natureza.

São fontes geradoras de energia divinas que não possuem corpo físico. Cada vibração, cada Orixá, tem suas qualidades e características que somos capazes de perceber e diferenciar.

Essa energia que recebemos deles é forte, pura e elemental, por isso associamos suas forças aos sete elementos. Percebemos uma vibração mineral das rochas que chamamos de Xangô, aquática do mar que chamamos de Iemanjá, dos rios de Oxum, vegetal das matas de Oxóssi e assim por diante.

Cada uma dessas forças sustenta uma parte da criação. Os Orixás têm missão conjunta com Gaia, que sustenta e ampara a evolução humana.

Então, como os Orixás não são seres humanos e não possuem a mesma estrutura que nós, não podemos incorporá-los e sim manifestar suas energias.

Porém, ao conhecermos e nos iniciarmos em seus mistérios, somos capazes de aprender a manipular essas energias naturais. Quem maneja esses mistério é reconhecido como Guardião.

Você pode conhecer mais sobre os mistérios de cada Orixá e se tornar um Guardião com os cursos da Casa de Miguel. Magia dos Orixás é uma linha de estudos e iniciações que contém 16 níveis, cada um com 2 meses de duração cada. Conheça os cursos e se torne um Guardião.

Publicado em

Como acontece a incorporação?

Antes de mais nada precisamos lembrar que existem muitas frequências, dimensões e planos no universo. Nós, como seres encarnados na Terra, estamos em um desses planos e existe a troca de informações entre o nosso e todos esses outros planos.

Um modo de acontecer essas trocas, conversas e interações é através dos médiuns. Médiuns são pessoas que são meios, canais para transportar informação. A mediunidade é uma faculdade sensitiva, conseguir sentir os planos sutis. A mediunidade não é um dom, é uma capacidade que pode ser aprendida, adquirida, treinada e trabalhada.

Um médium é como um jornal ou revista, um meio onde a informação se manifesta. Se você é um canal que não tem informação, você não é um canal. Se existe uma informação sem um canal, a informação não existe. Então para o sistema funcionar, precisa-se desses dois fatores. 

É necessário ter um propósito, uma necessidade de passar uma certa informação. Porque e qual mensagem será passada ao incorporar, psicografar, entre outras formas de manifestar a mediunidade.

O médium é o instrumento para canalizar energias curadoras, amparadoras, punidoras, superadoras, conscientizadoras, inspiradoras e reveladoras. Médiuns são condutores de mensagens divinas. 

A incorporação é estar em profunda sintonia com outro espírito e, esse segundo, transferir uma mensagem para o corpo físico através de impulsos energéticos. Os chakras do espírito desencarnado se harmonizam e se conectam com os chakras do médium, assim o espírito consegue “controlar” o corpo do médium.

A incorporação pode ser consciente, inconsciente e semiconsciente, a diferença entre eles é apenas o grau de afastamento que o espírito do médium fica de seu corpo físico.

Numa incorporação consciente, a sensação é de uma telepatia, onde as informações são passadas pelo cérebro e não ocorre o controle total do corpo físico.

Na incorporação semiconsciente, o médium fica “presente” em semi transe e o corpo fica à disposição do outro espírito.

Já na incorporação inconsciente o médium exterioriza-se por completo e o espírito passa a ter total controle sobre o corpo. Desta maneira, o espírito do médium fica consciente de tudo o que se passa no plano astral porém não recorda ou pouco se recorda dos acontecimentos quando regressa ao corpo físico.

Aqui na Casa de Miguel temos cursos que ensinam as técnicas para desenvolver e aprimorar a mediunidade. Se você sente esse chamado, clique aqui e conheça a Escola de Mediunidade I.

Publicado em

REACT Cidade Invisível

ATENÇÃO, ESSE TEXTO CONTÉM SPOILERS!

Sucesso da Netflix, a série brasileira foi lançada no início de fevereiro na plataforma de stream e já está conquistando corações mundo afora. 

Cidade Invisível conta a história de um detetive, atormentado pelas investigações de um assassinato, que se envolve em uma batalha entre o mundo visível e um “universo paralelo” de criaturas folclóricas.

Antes de falarmos sobre a série e os seres retratados nela, precisamos falar da importância de globalizar a cultura brasileira. Os contos do folclore brasileiro vem se perdendo entre nós anos após ano e reavivar essa cultura trazendo os contos para os tempos modernos, foi uma jogada fantástica dos escritores Raphael Draccon e Carolina Munhoz.

A quantidade e qualidade de efeitos especiais trabalhados na série é fantástica! E a parte principal, os personagens folclóricos, Cuca, Iara, Boto Cor-de-Rosa, Saci Pererê, Tutu Marambá e Curupira.

Além de contar suas histórias, a série utiliza essa mistura entre modernidade e folclore para retratar e levantar o debate sobre a necessidade de cuidarmos de nossa fauna e flora e preservar nossa ancestralidade. Esse cuidado e carinho da natureza que foi perdido, é firmemente exigido e protegido por esses seres mitológicos.

Mas vamos aos fatos. Esses seres, que são tratados como fantasias, são na verdade os seres místicos e sagrados do planeta que têm por sua essência proteger a mãe natureza.

Os seres folclóricos se assemelham muito com os Seres Encantados, a diferença é que eles então no nosso plano/dimensão mas ficam em outra frequência energética. Eles possuem uma relação de cuidado e proteção especial com a natureza, são guardiões que são “especializados” em cada parte do planeta.

Saci, Curupira, Iara, Boitatá, Caipora e outros são seres guardiões especializados nas pessoas, fauna, flora e realidade brasileira, assim como Leprechaun, Pé Grande, fadas, dragões chineses, Bicho Papão e outros são especializados nas pessoas, fauna, flora e realidade de suas regiões.

Aqui na Casa de Miguel temos cursos que nos permitem aumentar nossa conexão sutil para entrarmos em contato com esses seres. Aprendendo suas forças, suas características, seus mistérios, suas magias e como podemos auxiliá-los nessa função como guardiões da natureza.

Assista também o React de Cidade Invisível pelo Facebook, Instagram e Youtube! Todo mês analisaremos um filme novo, não deixe de acompanhar!