Publicado em

A Importância do Auto Passe

auto passe

O auto passe é um processo de limpeza dos nossos corpos sutis. Nesse texto explicamos quais são e quais as funções dos nossos Sete Corpos.

Os Corpos

Nesse momento é importante lembrarmos apenas de cinco deles: 

O Corpo Físico é o corpo que vemos, a carne, onde habita nosso espírito. É a parte densa do nosso ser e a única parte que é “mortal”. Tanto esse corpo quanto os outros precisam de nutrição, cuidados e tratamentos.

Os próximos quatro fazem parte do “Espírito”, são os corpos sutis que sustentam o Corpo Físico.

O Corpo Vital é um corpo fluídico onde percorre nossa energia vital através dos chakras. Os chakras são pontos de troca energética que sustentam o funcionamento de órgãos e glândulas.

O Corpo Emocional é a inteligência que comporta e administra nossos sentimentos e emoções. Aqui também ficam registrados traumas e memórias afetivas.

O Corpo Racional é o idealizador e o mantenedor de pensamentos e reflexões. É a parte responsável pelo intelecto, englobando as percepções dos cinco sentidos e dá forma às ideias. 

O Corpo Intuitivo se conecta com a nossa alma. É a parte onde nossa moral e caráter estão armazenados. O que nos guia de uma forma mais material, o certo e errado que você sente “em seu coração”.

Esses Corpos Sutis fazem então a conexão do “mundo externo” com o nosso interior, como um filtro.

Então, se usarmos como exemplo um filtro de água, se ele está sujo pode poluir a água. Por outro lado, um filtro limpo melhora a qualidade da água. E essa é a importância do auto passe.

Em outras palavras, podemos dizer que para um bom funcionamento da comunicação entre os corpos, é essencial que estejam em equilíbrio. Pois toda a desarmonia que houver será refletida no sistema orgânico, ou seja, somatiza no físico. 

Somatização

Nesse texto explicamos o que é a somatização. Somatizar significa transbordar energias dos corpos sutis para o corpo físico, ou vice e versa. Essa palavra geralmente está associada à materialização de doenças, mas também pode ser a materialização da saúde que ocorre após alterações energéticas dos corpos sutis.

Portanto, o auto passe é importante para mantermos nossos Corpos Sutis limpos para que eles influenciem positivamente nosso Corpo Físico. O auto passe nada mais é do que um processo de limpeza energética de tudo o que é captado no exterior e gerado no nosso inconsciente.

Se você deseja aprender a fazer um auto passe ou até mesmo realizar essa limpeza em seus familiares, conheça o curso Início da Mediunidade e aprenda melhorar seu bem estar.

Publicado em

O Livre Arbítrio

Livre Arbitrio

Livre arbítrio é o poder que cada indivíduo tem de escolher suas ações, que caminho quer seguir. É a capacidade de escolha autônoma realizada pela vontade humana. O livre arbítrio também defende que a pessoa tem o poder de decidir as suas ações e pensamentos segundo o seu próprio desejo, crença e valores.

Liberdade

Denotam a vontade livre de escolha, as decisões livres. Em outras palavras, para algumas pessoas o livre arbítrio significa ter liberdade, e muitas vezes confundem com desrespeito e falta de educação.

No entanto, Santo Agostinho em sua obra De Libero Arbitrio de 395, diferenciou claramente esses dois conceitos. O livre arbítrio é a possibilidade de escolher entre o bem e o mal enquanto que a liberdade é o bom uso do livre arbítrio. 

O livre arbítrio é uma das propriedades fundamentais do ser. Consiste na liberdade de fazer ou não alguma coisa, seguir um determinado caminho ou evitá-lo.

Isso significa que nem sempre o homem é livre quando põe em uso o livre arbítrio, mas tem o poder da escolha. Assim, o livre arbítrio está mais relacionado com a vontade, um ato ou ação.

Karmas

Quando encarnamos, existem coisas que precisamos passar e experienciar, que são os nossos karmas. São processos e situações que precisamos vivenciar para aprendermos algo. A forma como reagimos a essas situações determinam se essa situação continuará como karma (algo a ser aprendido) ou como dharma (lição aprendida).

E a nossa reação a essas situações estão totalmente sob o nosso controle, é a nossa forma de lidar com aquilo. Em outras palavras, é nosso livre arbítrio na prática. A nossa reação não está pré-determinada. 

Essa capacidade de escolher, ir ou ficar, é de nossa responsabilidade. É nossa decisão de acordo com a nossa consciência, nossa vontade e nossa compreensão sobre aquele assunto.

Os atos praticados não foram predeterminados e por isso cada pessoa é responsável pelas suas escolhas. Desta forma, o livre-arbítrio é desenvolvido juntamente com o desenvolvimento da inteligência e implica um aumento pela responsabilização dos atos praticados.

Consequências

Tudo é uma via de mão dupla, nossas decisões causam consequências. Independente dos nossos karmas, das situações que temos que passar, todas as nossas decisões têm consequências. Ou seja, precisamos arcar com a responsabilidade dos nossos atos.

A forma como lidamos com nossos karmas nos permite transformá-lo em dharma ou mantê-lo como karma.É o nosso poder de escolha de ser e fazer o que quisermos. É a energia de construção concedida diretamente por Deus. Você pode escolher criar, destruir, não fazer nada… Você pode tudo.

Essa é a mais simples e clara demonstração divina que somos criadores como Deus. Com o livre arbítrio podemos fazer o que quisermos. Inclusive não acreditar em nada, não fazer nada, não seguir religiões e doutrinas, não ajudar o próximo.

Escolhas totalmente pessoais. Você pode até permitir ser influenciado por outras pessoas, mas você escolhe ser influenciado. 

Somos capazes de tomar decisões e sermos quem somos. É a liberdade de escolher sermos quem somos. Portanto, valorize-o e seja consciente de suas escolhas. Saiba o que está escolhendo para si e entenda que suas decisões têm consequências.

Seja quem quiser ser e siga seu coração. Não permita que os outros digam quem você deve ser ou o que deve fazer. Seja plena e livremente a unicidade que você é.

Publicado em

O Poder da Somatização

somatizar

Você sabe o que é somatização e como funciona esse processo? Normalmente quando vamos estudar sobre metafísica, o conceito de somatização fica muito claro.

Não sabe nem o que é metafísica? Calma! Metafísica significa “para além do físico” em grego antigo. É o estudo dos fenômenos físicos, relacionando-os com seus fundamentos sutis, partindo do princípio que a matéria é uma consequência de matrizes energéticas.

Ou seja, a metafísica é o resultado ou explicação da somatização. Estudar a metafísica é a mesma coisa que entender a condensação de uma energia, em outras palavras a somatização de uma energia.

Por exemplo, para cada doença existe uma causa emocional ou energética. A doença é a somatização de uma causa e o estudo dessa causa é a metafísica.

Somatizar significa transbordar energias dos corpos sutis para o corpo físico, ou vice e versa. Essa palavra geralmente está associada à materialização de doenças, mas também pode ser a materialização da saúde que ocorre após alterações energéticas dos corpos sutis.

Ou até na repetição física de coisas positivas ou negativas que transformam nossos corpos sutis.

Nosso ser tem poder de magnético muito forte. Somos capazes de atrair e repelir realidades dependendo da nossa vontade e determinação. Se você quer aprofundar seus conhecimentos nesse poder, clique aqui e conheça nossos cursos.

Publicado em

Você conhece os seus Sete Corpos?

Sete Corpos

Todo o ser humano possui Sete Corpos, nesse texto faremos uma breve distinção entre eles, unindo diversas visões e estudos.

Primeiramente partimos do princípio que temos três “partes”: o corpo físico, o espírito e a alma. E essas partes são divididas em “corpos”. 

Corpo Físico

Numa escala de densidade, o primeiro é o Corpo Físico, esse que nos mantém e que nutrimos. O corpo que vemos, a carne, onde habita nosso espírito. O Corpo Físico é constituído de uma condensação energética fornecida pelo Planeta Terra. 

Portanto é a parte densa do nosso ser e a única parte que é “mortal”. Tanto esse corpo quanto os outros precisam de nutrição, cuidados e tratamentos.

Espírito

Em seguida, os corpos sutis começam a ser notados. Os próximos quatro que falaremos fazem parte do “Espírito”. Tudo aquilo que sustenta o Corpo Físico.

O Corpo Vital, Duplo Etérico ou Prana é um corpo fluídico onde percorre a energia vital. Para um bom funcionamento da comunicação entre os corpos, é essencial que o Corpo Vital esteja em equilíbrio. Pois toda a desarmonia que houver reflete no sistema orgânico, em outras palavras, somatiza no físico. 

É o menos sutil dos corpos, onde se encontram os chakras. Os chakras são pontos de troca energética que sustentam o funcionamento de órgãos e glândulas.

O Corpo Físico e Vital estão tão conectados que, ao respirarmos, absorvemos tanto oxigênio que nutre um quanto prana que nutre o outro.

Corpo Emocional ou Astral é a inteligência que comporta e administra nossos sentimentos e emoções. Aqui também ficam registrados traumas e memórias afetivas.

Quando estamos tristes e nos “forçamos” a deixar esse sentimento de lado, estamos trabalhando com o Corpo Emocional. As informações não são perdidas, são apenas reorganizadas.

O Corpo Racional, também conhecido como Mental Inferior, é o idealizador e o mantenedor de pensamentos e reflexões. Nossa capacidade de raciocínio e estratégia é de responsabilidade desse Corpo.

É a parte responsável pelo intelecto, englobando as percepções dos cinco sentidos e dá forma às ideias. 

O Corpo Intuitivo ou Mental Superior se conecta com a nossa alma. É a parte onde nossa moral e caráter estão armazenados. O que nos guia de uma forma mais material, o certo e errado que você sente “em seu coração”.

Alma

Por último podemos analisar as partes da Alma Divina. Começando com o Eu Superior, também conhecido como Búdico. 

É o Corpo que retém todas as informações obtidas nas experiências. Um arquivo de todos os acontecimentos, passado, presente e futuro, como um akáshico pessoal. Faz conexão direta com o divino e com o Anjo Guardião. É a inteligência que nos guia e nos orienta através da intuição.

Búdico é uma palavra sânscrita védica que significa “despertar, estar acordado, observar, prestar atenção, assistir, aprender, tornar-se ciente, conhecer, estar consciente novamente”. 

E por último temos a Centelha Divina ou Átmico. É a parte mais elevada do princípio humano, a Essência Divina. Sem forma e indivisível. Usado para identificar o “verdadeiro eu”.

Uma fagulha divina em constante evolução que nos trouxe para a experiência humana, conectada com a hierarquia cósmica.

Com exceção do Corpo Físico, todos os corpos possuem uma tênue diferença. Ao mesmo tempo que são fortes e estruturados, são sutis e voláteis. 

Se você quer conhecer um pouco mais sobre os Corpos, como estimular cada um e consequentemente, evoluir, conheça nossos cursos!

Publicado em

Legado – Como equilibrar missão com ação

legado

Semanticamente falando, legado é aquilo que se deixa por testamento a quem não é herdeiro forçoso ou principal. E também o que é transmitido a outrem que vem a seguir.

Mas essa palavra também carrega a conotação de histórias, ensinamentos, lembranças e influências que podemos deixar para os outros, principalmente para quem amamos e que desejamos que não se esqueçam de nós mesmo após nossa partida.

O legado na verdade nem precisa ser algo “pós-morte”. Podemos deixar nossa marca estando em aqui. 

E sim, a vida passa tão depressa, que a sensação que se tem é de que o tempo nunca é suficiente para realizar todas as tarefas. Assim, fica difícil construir um legado e deixar marcas profundas nas pessoas que te acompanham, seja na vida profissional ou pessoal.

Mas a pergunta é: qual legado você quer deixar?

Questione-se

A construção de um legado deve mesmo ser encarada como uma missão ou projeto de vida. Porém de nada adianta querer abraçar o mundo sem antes planejar seus passos. Fazer bem é melhor que fazer muito.

Seu legado diz respeito a exemplos, conhecimentos e obras deixadas por você para outros. E não importa se esses “outros” possuem algum laço familiar e de amizade, ou se nem te conhecem.

Para criar um legado temos que estar alinhados com nossos propósitos, com nosso motivo de estarmos aqui encarnados. Existe harmonia na sua vida? Você concorda com as atitudes que você mesmo toma? E elas estão em conformidade com seus sonhos e projetos de vida?

Como você se vê com o passar desse tempo? Você é uma pessoa realizada e fez com que tudo valesse a pena, ou enxerga que algo não está como gostaria? As pessoas apreciam sua companhia? Você sente que tem algo a ensinar aos outros? 

Então, perceba que, se algo disso tudo te incomoda, ainda é possível mudar e tomar decisões diferentes. Aprimorar sua visão de como está sua vida no momento te ajudará a ser uma pessoa mais proativa, menos procrastinadora ou qualquer outra coisa que você acredita que precise melhorar.

O Tempo

Ninguém consegue ter tudo o que quer ao mesmo tempo e o tempo todo. E isso se aplica até a pessoas bilionárias, pois, de qualquer forma, ao menos o tempo sempre será um recurso limitado.

A vida pode ser um ciclo que tende a se repetir, fazendo o tempo passar sem que se tenha aproveitado seus momentos. Enfim, crescer e buscar novas conquistas é importante, mas lembre-se de viver e aproveitar essas conquistas. 

Hoje, a realidade da maioria das pessoas, infelizmente, é viver no piloto automático. No entanto, o mais importante é tomar uma atitude de mudança para sair do seu status quo. Esse sim, será um grande passo na construção do seu legado.

A única certeza que podemos ter sobre isso é que quando nossas ações estão alinhadas com nosso propósito divino, certamente deixaremos um legado maravilhoso e inspirador para todos. Não é difícil imaginar que uma pessoa, que realiza projetos consiga construir um legado para esta e para as futuras gerações, não é?

Portanto, trabalhe seu autoconhecimento, descubra seu propósito e coloque em prática o motivo de estar aqui! Viva plenamente e aprecie a viagem. Afinal, as realizações não são medidas pelo ponto de chegada, mas sim pelo caminho percorrido. 

Publicado em

Você sabe de onde vem a Alma?

Alma

A Alma é, na verdade, o resultado do crescimento e desenvolvimento do nosso ser. A Alma é um pedaço de Deus em nós que estamos aprimorando e lapidando conforme evoluímos.

O que podemos ver com os olhos é apenas nosso corpo, a carne. E esse é um fragmento muito pequeno quando comparado ao nosso “todo”, a tudo o que já fomos, vivemos e seremos. 

Então, de uma forma lúdica mas não infundada, podemos dizer que a milhares e milhares de anos atrás, uma fagulha de luz se desprendeu de Deus e desde então viaja pelo Universo descobrindo e aprendendo sobre os mistérios divinos. 

Essa fagulha é o que chamamos de Centelha Divina. Uma partícula de Deus que foi solta e liberta no Universo para que ela conquiste sua própria evolução, adquirindo conhecimentos e experiências. 

É nessa fagulha que encontramos o que chamamos de essência, o que somos verdadeiramente desde o desprendimento de Deus. A parte mais elevada do princípio humano. Sem forma e indivisível. Usado para identificar o “verdadeiro eu”.

Do que é feita a Alma?

A nossa Alma é constituída da nossa Centelha Divina e do nosso Eu Superior.

Nosso Eu Superior é como uma consciência, um HD, que guarda todas as informações de todas as nossas vidas e experiências desde o nosso primeiro nascimento, ou seja, do desprendimento de Deus. É a inteligência que nos guia e nos orienta através da intuição.

O Eu Superior em outras culturas é o corpo Búdico, uma palavra sânscrita védica que significa “despertar, estar acordado, observar, prestar atenção, assistir, aprender, tornar-se ciente, conhecer, estar consciente novamente”. 

Em síntese, nossa Alma é nossa história guiada pela nossa essência divina que nasceu há milhares de anos diretamente de Deus.

Então, se você quer conhecer um pouco mais sobre os mistérios da alma e do Universo e consequentemente evoluir consciencialmente, conheça nossos cursos!

Publicado em

REACT Divertida Mente

ATENÇÃO, ESSE TEXTO CONTÉM SPOILERS!

Mais um da categoria de filmes “nada infantis” da Pixar, hoje vamos falar sobre o filme Divertida Mente (Inside Out, em inglês). O longa, lançado na metade de 2015 e aclamado pela crítica, recebeu 97 prêmios! Entre eles um Globo de Ouro e um Oscar.

Como já visto em outros filmes, o Divertida Mente trata de assuntos para adultos, como o amadurecimento das emoções, inseridos em situações cotidianas.

O filme faz uma imersão no desenvolvimento de um ser humano e aborda questões emocionais trazendo conceitos sobre neurologia e psicologia. E relacionando com o que aprendemos aqui na Casa de Miguel, é gatilho puro para expansão do nosso autoconhecimento.

A princípio é retratada a história de Rilley, uma garota de 11 anos que enfrenta uma série de mudanças em sua vida. A principal delas foi sair de sua cidade natal, no estado de Minnesota (EUA), para morar em São Francisco. O enredo se desenrola dentro da cabeça da menina, onde cinco emoções – Alegria, Tristeza, Nojinho, Medo e Raiva – são responsáveis por processar as informações e armazenar as memórias.

No contexto do filme podemos tirar algumas conclusões.

As memórias são fixadas pelas emoções

Durante o filme, as cinco emoções acompanham tudo o que acontece com Rilley. Esferas coloridas, representam as memórias, guardam os principais eventos do dia. Cada uma delas tem uma cor que está relacionada com o sentimento que esteve presente no acontecimento. 

Isso corrobora com a percepção de que as lembranças são fixadas no cérebro junto com o estado emocional e com a forma que reagimos ao fato. Tanto que cada pessoa interpreta o mesmo fato de maneiras diferentes, pois depende do que cada um sentiu no momento registrado. 

Não existe sentimento melhor ou pior

Apesar de preferirmos os momentos alegres de nossa vida, cada emoção tem a sua importância. E é necessário saber usá-las da melhor forma possível diante dos desafios.

A tristeza também é necessária

A personagem Alegria tenta a todo momento ignorar e afastar a Tristeza e isso reflete a forma como a maioria das pessoas compreendem a vida. Como se precisassem estar felizes o tempo inteiro ao invés de trabalhar um equilíbrio e aceitação de todas as emoções que sentimos. A vida precisa de todas as emoções. 

O medo e o nojo são primordiais para nossa sobrevivência

Esses dois sentimentos nos livram de enrascadas. O medo nos desperta a segurança e o nojo desperta autopreservação (física ou social).

A raiva impede injustiças

Gritar não é a solução dos problemas, mas ouvir a raiva é externar indignações com o impulso de corrigir eventuais injustiças. 

Memórias podem ser apagadas

É natural que esquecemos certas recordações com o passar dos anos. Pequenos detalhes não utilizados. No filme, essas esferas vão parar num lixão até que virem poeira. 

Subconsciente é um esconderijo

Sendo consciente ou não, levamos nossos medos e traumas para um lugar específico de nossa mente onde guardamos tudo o que pode nos causar problemas.

Suas memórias e experiências define sua personalidade

Algumas recordações são de extrema importância pois determinam boa parte de nossas personalidades. No filme, chamadas de memórias base, cada uma delas define parte do caráter de Rilley. E esquecê-las pode ocasionar uma desconexão com quem você é.

Depressão é desconexão

A depressão inicialmente é uma ressignificação negativa de acontecimentos passados. Ou seja, passamos a interpretar o passado como algo doloroso para nós, como se o presente fosse inferior qualitativamente. 

Temos que aprender a sentir, perceber e aceitar. Compreender porque aquela emoção “apareceu” e ter sensibilidade para lidar com o motivo. Dessa forma você passa a ter controle emocional porque não ficará sofrendo ou remoendo uma emoção. Você identifica e age (mesmo que a ação seja se permitir chorar ou tirar um dia off dos problemas).

Assista também o React de Divertidamente pelo FacebookInstagram e Youtube! Todo mês analisaremos um filme novo, não deixe de acompanhar!

Publicado em

Você sabe como agir na Nova Era?

No último post explicamos que a Nova Era é um novo estágio de evolução consciencial que nós, humanos, estamos. E estarmos na Nova Era significa nos adaptar e incentivar uma nova forma de pensar, enxergar e tomar atitudes baseados em nossa própria consciência.

Nas últimas décadas, a palavra espiritualidade está recebendo nova conotação. Espiritualidade é um estado transcendental do corpo físico e também da maneira de viver, é a busca pela plenitude, independente de religiões. Um novo estilo de vida que desenvolve comunhão com a energia do planeta, o amor, por si próprio e pelos semelhantes. É honrar sua vida. É procurar meios de trazer equilíbrio a sua vida. 

Podemos definir ainda como um processo de libertação interior e do processo material, sublimando os instintos. É o fruto de uma luta corajosa de “despertar consciencial”, saber quem verdadeiramente é, para onde deseja ir e qual sua missão e propósito de vida. 

Aventure-se no autoconhecimento

A principal recomendação para quem quer viver em sintonia com essa Nova Era é: mova-se! Saia do padrão e permita-se descobrir coisas novas sobre você e sobre a vida. Adquira sua autonomia consciencial, abra suas asas para expandir seu conhecimento, permitindo mudanças internas e externas profundas. 

Nosso principal objetivo tem que ser conhecer a nossa verdadeira essência, nosso propósito de vida e ao mesmo tempo entender os princípios energéticos que regem a nossa existência, e assim, melhorar as relações interpessoais e a ligação com o planeta. Saia do status quo em que a sociedade está, não tenha medo de balançar as estruturas.

Segundo mestres Arcangelistas, muitas pessoas se encontram num momento propício para dar esse próximo passo de evolução, para termos uma sociedade mais justa, solidária e benevolente, que prioriza a dignidade humana, o respeito e a liberdade, sempre com uma visão lúcida sobre a vida para concretizar benefícios, tanto individuais como coletivos.

Esteja favorável a essas mudanças e preparado para doar, pare de esperar uma data para a transição planetária, para a salvação da humanidade. Não acredite que uma força externa virá para arrebatar a todos. Essa Nova Era não foi e nem será criada do dia para a noite, não se nutra dessa falsa esperança que tenta terceirizar a responsabilidade da mudança. 

É uma transição. Nós somos os responsáveis por essa mudança. Claro que nós temos o livre arbítrio e podemos escolher não mudar, não evoluir, mas você está aqui. Você está buscando expandir sua consciência e reconhecer seu mestre interior. Seja você a mudança.

Coloque a mudança em ação

Precisamos aterrar essa mudança, trazer para a matéria. Tirar essa Nova Era do plano das ideias e fazer com que ela aconteça de fato.  Você precisa se conhecer, conhecer sua verdade, o que te motiva e o que te incomoda. Tudo o que te incomoda tem que servir como bússola para você identificar sua missão para a mudança. 

Você deve trabalhar sua empatia, sua compaixão e sua paciência. Se entenda como o verdadeiro guardião do planeta, todas as formas de vida, especialmente da sua existência. Apodere-se da sua verdade.

Portanto olhe o mundo a partir de uma perspectiva mais abrangente, saia do olhar egocêntrico e passe a olhar o Universo e o quanto é bela toda a criação. Até seus problemas se tornarão menores, diante a magnitude do Todo e agradeça. Por cada experiência, cada momento, cada pessoa que chega, cada pessoa que sai. 

Dedique-se às boas energias e sinta a vida passando a ter mais sentido. Conheça os cursos da Casa de Miguel e evolua sua consciência, se permita!

Publicado em

Mas afinal, o que é a Nova Era?

Ao longo dos anos vem-se formando uma onda cultural-filosófica-religiosa que estimula o redirecionamento do rumo da humanidade para conduzi-la a uma nova consciência, uma nova forma de sociedade. Esta onda é chamada de Nova Era e concentra ideias, objetivos e elementos de religiões orientais, do espiritismo, das terapias alternativas, da ecologia, da sustentabilidade, da astrologia, do gnosticismo e de outras correntes.

Existem muitas teorias, crenças e filosofias sobre esse novo direcionamento, seus desdobramentos e quem ou o que o lidera. Mas o que podemos afirmar é que estamos num novo momento do planeta Terra.

Novo Estágio

A Nova Era é um novo estágio de evolução consciencial que nós, humanos, estamos. Atingimos esse novo estágio graças à dedicação de grandes mestres que nos orientam a todo o tempo. A Nova Era não é uma data marcada no calendário ou uma “virada de chave”, estamos nesse processo há alguns anos.

Estar na Nova Era é simplesmente estarmos nos adaptando e incentivando uma nova forma de pensar, enxergar e lidar com o planeta e com as pessoas. As preocupações e cuidados são outros, mais coerentes com a sustentabilidade e harmonia. Um dos exemplos disso é o coronavírus que também corrobora essa nova consciência por nos forçar a mudar nossa forma de viver.

A Nova Era é cuidar do planeta, ouvir as outras pessoas e ter empatia. Nos libertamos de dogmas e regras para passarmos a tomar atitudes baseados em nossa própria consciência. Não porque “sou obrigado a isso” mas porque “cheguei a conclusão que aquilo é o certo”.

A Nova Era trata de muitas coisas que tocam nossa fé: Deus, a criação, a vida, a morte, o sentido de nossa existência, etc. A Nova Era trabalha o construtivismo, que permite a cada indivíduo formular sua própria verdade religiosa, filosófica e ética.

A mudança da vibração e troca do grau consciencial acontece quando nos desprendemos dos nossos egos e preconceitos, e passamos a sentir as dores, internas e externas, ampliando nossa visão, abrindo espaço para mudanças significativas e necessárias na humanidade.

Crenças Comuns

Existem algumas crenças comuns para os colaboradores da Nova Era:

  • o planeta entrou em um estágio de vibração mais elevado, no qual dará suporte a pessoas mais conscientes;
  • todas as terapias e técnicas holísticas pretendem criar e acelerar esta consciência;
  • cada pessoa cria a sua própria verdade e toda sua experiência é um passo para a consciência plena de sua divindade;
  • o universo é um ser único e vivo, evoluindo ao pleno conhecimento de si e a humanidade é uma de suas manifestações;
  • a natureza também faz parte do único ser cósmico e, portanto, também participa de sua divindade;
  • tudo é “Deus” e “Deus” está em tudo;
  • todas as religiões são semelhantes e, no fundo, dizem o mesmo;
  • todos os seres humanos vivem muitas vidas, reencarnam uma e outra vez até ampliar a consciência.

Essa consciência se dá através do equilíbrio do nosso pensamento e de nossas emoções. Devemos sair da racionalidade e viver a voz do coração. Em outras palavras, é a capacidade de se conectar com nosso interior e equilibrar nosso corpo, mente e alma. 

Evolução

A espiritualidade é um eterno processo de busca e de renascimento contínuo. A espiritualidade está dentro de cada um, é nossa luz e essência divina que nos permite desenvolver nossas virtudes. 

As terapias alternativas estão sendo canalizadas para serem uma ferramenta de auxílio neste grande salto quântico e cura da humanidade. Conectados ao amor, à verdade, à liberdade e à sabedoria, para assumirmos nosso papel perante o universo, ativando nosso poder pessoal, e assim, intensificar nosso autoconhecimento.

Você é o único responsável por tudo o que acontece em sua vida. Logo não viemos para sofrer mas para trilhar um caminho de amor, principalmente por si próprio. Deixando para trás, o autocastigo, a autocrítica e a autocondenação. A conexão com a Divindade interna e a energia do Amor são o caminho para a Nova Era.

Quando começamos a despertar, queremos auxiliar pessoas para que despertem também, que tenham esse novo olhar para a existência. Compreendemos que cada um tem seu momento e livre arbítrio, mas podemos de forma amorosa orientar sobre o quanto é gratificante o caminho do autoconhecimento. Conheça os cursos da Casa de Miguel e indique para as pessoas que você ama!